Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

PORTAL DO AUTOMÓVEL


Sábado, 17.03.12

APRESENTAÇÃO: Toyota Yaris Hybrid

Precursora na concepção de modelos híbridos, a japonesa Toyota dotou o pequeno Yaris dessa tecnologia, associando ao motor 1.5 a gasolina uma unidade eléctrica capaz de o movimentar sozinho. Na associação dos dois motores debita 100 cv e tem um consumo médio de 3,5 l/100km, garantindo-lhe emissões de apenas 79 g/km. O Honda Jazz Hybrid ganha assim mais um concorrente de peso.

Dessa variante híbrida do novo Jazz falou-se AQUI do ensaio ao modelo japonês. Tal como o utilitário da Honda, o Toyota Yaris Hybrid pode funcionar em modo inteiramente eléctrico, desligando o motor de combustão enquanto as baterias dispuserem de carga suficiente para alimentar o eléctrico. Por causa disso, apesar dos 100 cv de potência obtidos pela associação dos dois motores, este Yaris apresenta emissões de CO2 de apenas 79 g/km.
Um valor que o coloca na liderança do segmento, a par do consumo médio particularmente reduzido: somente 3.5 l/100 km.
A estimativa de vendas para Portugal desta versão apontam para 20% no mix do total da gama Yaris. O modelo estará disponível a partir de Setembro de 2012, permitindo reservas a partir de Julho.

Segundo da linha híbrida

O Toyota Yaris Híbrido é o segundo modelo generalista da Toyota a contar com tecnologia HSD, a mesma que é utilizada no Auris. De modo a poder acomodar o sistema de propulsão híbrida, esta versão é 2 cm mais longa do que o modelo normal. Contudo, a distância entre-eixos de 2,510 mm não sofre qualquer alteração, tal como o raio de viragem que se mantém em 4,7 metros.
O design exterior exclusivo e aerodinamicamente mais eficiente denuncia a linguagem de estilo nova e mais agressiva da futura geração de modelos da Toyota. A aerodinâmica é determinante para aumentar a eficiência na utilização do combustível, pelo que este Yaris Híbrido beneficia de melhoramentos na passagem do fluxo de ar. Daqui resulta um coeficiente aerodinâmico de apenas Cd 0.286. O design contém também detalhes modernos como faróis LED na dianteira e na traseira.

Interior azul

A bordo, o Yaris Híbrido apresenta uma coloração única em azul híbrido nos revestimentos suaves do painel de bordo e no tecido dos bancos, iluminação azul nos mostradores da instrumentação híbrida e um sistema Toyota Touch que incorpora um Monitor de Energia Híbrida. Além do selector específico da transmissão CVT.
Cada componente importante do sistema híbrido HSD viu o seu tamanho reduzido, enquanto o depósito de combustível e a bateria foram instalados debaixo do banco traseiro. Isto permitiu manter o mesmo espaço para os ocupantes e os 286 litros de capacidade da bagageira do Yaris convencional.

Propulsão verde

O novo motor a gasolina 1.5 de 75 cv combina-se com uma unidade eléctrica igualmente mais leve e compacta. A montagem transversal de ambos, assim como um novo e mais leve inversor e o módulo das baterias permitiram reduzir 42 kg ao sistema montado no Auris Híbrido.
Testes do sistema de propulsão Toyota Hybrid Synergy Drive, em situação de condução real em contexto urbano, revelaram que até 60% do tempo feito nos percursos pendulares em cidade é feito com o motor a gasolina desligado.

Procura automóvel novo, usado ou acessórios? Quer saber mais sobre este ou sobre outro veículo?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Domingo, 27.02.11

APRESENTAÇÃO: Novo Honda Jazz Híbrido (MY 2011)

A Honda torna-se pioneira ao apresentar o novo Jazz Híbrido, o primeiro carro do segmento dos utilitários com este género de mecânica. Tal como Insight, esta versão do Jazz recorre ao propulsor de 1.3 litros combinado com uma transmissão de variação contínua e a um motor eléctrico colocado entre ambos.


Em condições muito particulares (e difíceis...) de baixa e média velocidade chega mesmo a poder deslocar-se apenas no modo eléctrico. Esta versão em particular distingue-se não apenas por consumos baixos ou emissões reduzidas, mas também por alguns pormenores estéticos cromados, na grelha e no portão traseiro.
Existe um botão "eco" que acciona uma série de funções: desliga o motor automaticamente quando a viatura se imobiliza, interrompendo também o funcionamento do ar condicionado, além de evitar também acelerações bruscas e mais gastadoras de combustível.
Nos poucos quilómetros em que tive oportunidade de o experimentar, o Jazz Híbrido passou a ideia de ser um conjunto mais consistente do que a versão 1.2 que recentemente ensaiei. Além de uma condução mais agradável, parece também ser capaz de reacções mais seguras e equilibradas. E é realmente uma opção interessante numa marca que ainda não dispõe de uma pequena unidade a gasóleo, importante para alguns mercados europeus. Facilmente se obtêm médias abaixo dos cinco litros.
Ao contrário do que sucede no Insight, o habitual ruído de funcionamento da caixa de velocidades de variação contínua, a única disponível, está mais disfarçado.
A introdução de baterias não condicionou o espaço interior, nomeadamente na zona da mala onde estas se encontram alojadas. Com kit de reparação anti-furo o piso permanece plano; com pneu de reserva este eleva-se ligeiramente.O comprador poderá optar entre uma ou outra solução, sem acréscimo de preço final.
Em traços gerais não houve alterações significativas em termos de design ou funcionalidade interior. Apenas o Jazz Híbrido difere claramente na iluminação e nas indicações digitais do sistema de carga e de poupança.
Aproveitando este lançamento, a marca japonesa introduziu também pequenas alterações em toda a gama. A mais importante é contudo um reposicionamento do preço de entrada do modelo 1.2, agora disponível a partir de pouco mais de 15 mil euros. Já a versão híbrida tem preços de 19250 ou 20850 euros, consoante o nível de equipamento.



ALGUMAS CARACTERISTICAS TÉCNICAS DA VERSÃO HíBRIDA

Motor i-VTEC SOHC + IMA


Cilindrada 1339 cc
Potência máxima 88 cv / 5800 rpm
Binário máximo 121 Nm / 4500 rpm
Sistema de alimentação Injecção electrónica multi-pontoPGM-FI
Combustível Gasolina sem chumbo 95


Motor eléctrico / Gerador
Voltagem 100,8 V
Potência máxima 14 cv / 1500 rpm
Binário máximo 78 Nm / 1000 rpm


Armazenamento da energia eléctrica
Tipo de bateria Hidreto metálico de níquel (Ni-MH)
Voltagem 100,8 V
Capacidade 5,75 Ah


Desempenho conjunto dos motores
Potência máxima 98 cv / 5800 rpm
Binário máximo 167 Nm / 1000 rpm


Prestações
Velocidade máxima 175 km/h
Aceleração (0-100km/h) 12,2 seg.


Consumos e emissões
Urbano 4,6 l.
Extra Urbano 4,4 l.
Combinado 4,5 l.
CO2 104 g/km

Autoria e outros dados (tags, etc)


Pesquisar neste site

Pesquisar no Blog  

"Portal do Automóvel" é um meio de comunicação dirigido ao grande público, que tem como actividade principal a realização de ensaios a veículos de diferentes marcas e a divulgação de notícias sobre novos modelos ou versões. Continuamente actualizado e sem rigidez periódica, aborda temática relacionada com o automóvel ou com as novas tecnologias, numa linguagem simples, informativa e incutida de espírito de rigor e isenção.
"Portal do Automóvel" é fonte noticiosa para variadas publicações em papel ou em formato digital. Contudo, a utilização, total ou parcial, dos textos e das imagens que aqui se encontram está condicionada a autorização escrita e todos os direitos do seu uso estão reservados ao editor de "Cockpit Automóvel, conteúdos auto". A formalização do pedido de cedência de conteúdo deve ser efectuado através do email cockpit@cockpitautomovel.com ou através do formulário existente na página de contactos. Salvo casos devidamente autorizados, é sempre obrigatória a indicação da autoria e fonte das notícias com a assinatura "Rogério Lopes/cockpitautomovel.com". (VER +)